Get Amazing Stories

Get great contents delivered straight to your inbox everyday, just a click away, Sign Up Now.

Como desconstruir os estereótipos de homens e mulheres?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A desconstrução dos estereótipos de homens e mulheres é responsabilidade de todos nós. Os filhos crescem mirando exemplos e quando crescem, reproduzem os mesmos comportamentos. O documentário lançado pela ONU Mulheres “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero” abre espaço para reflexão e diálogo sobre mudanças de crenças machistas e discute o que significa ser homem e ser mulher.

Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil, acredita que chegou a hora dos homens fazerem também a sua parte. “É um momento para que eles revisem a masculinidade.”

No longa, uma série de especialistas e ativistas discutem e investigam como se formam, se sustentam e de que modo podemos desconstruir os estereótipos de gênero nocivos, que perpetuam o nosso cenário atual. Benedito Medrado, pesquisador e professor de psicologia diz que “se a gente quer mudar a situação de violência a gente tem que entender os homens como parte do problema e também como parte da solução”. Para a publicitária Thais Fabris, sempre que os homens perguntam a ela ‘O que eu posso fazer?’, ela diz :‘Olhe para dentro de você, para os seus amigos e veja como vocês podem mudar suas atitudes. Quando o seu amigo te mandar um nude da menina que ele está pegando, vira e fala: ‘Cara, isso não é legal’. Se o cara mexer com a menina na rua, você dá um toque nele. Ajude a mudar as atitudes dos homens.”

Confira o filme para entender o quanto esse buraco é mais embaixo.


Leia mais: Papai, mamãe: preciso de vocês dois.


Visitem o site 4daddy para ver quem está mudando paradigmas do que é ser homem, do que é ser pai, do que é ser companheiro…


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Maria Alice Guedes

Jornalista e escritora, autora do livro Desnudeios, e coach especializada em Psicologia Positiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *